Friday, May 27, 2011

Falar em línguas

Vocês podem ver nesse vídeo o cara cantando em línguas em vários momentos.



Abaixo, também é claro que estão cantando em línguas.



Villa-Lobos também tinha o dom de línguas:

Saturday, May 07, 2011

Julgamento no STF sobre a união estável homoafetiva

Para quem não viu.

Monday, May 02, 2011

A morte do Osama

Gripada na segunda. Eu estava à parte do mundo. Então venho para Internet. Vejo neguinho (nenhuma alusão sacana ao Obama) dizendo que mataram o Osama. Deram-no pro peixe comer, já que nenhum país cedeu uma só cova para enterrá-lo. Parece história/tragédia grega!

O cara morava numa mansão próxima a algum centro de oficiais do exército paquistanês.

Está circulando uma foto do (suposto) Osama trucidado. Até agora ninguém se prestou a revelar mais coisa.

Milhares de pessoas têm gritado hosanas nos EUA. Governos ao redor do mundo parecem ter gostado também.

Vamos contar tudinho de outro modo. Um presidente que até hoje não provou sequer onde nasceu, que mandou atacar um país sem autorização do Congresso, diz que matou um terrorista sem dar nenhuma prova convincente à opinião pública. (De repente, ele até já sabia where's Osama há tempos.) Mas, ok. Obama é o messias, certo? Precisamos crer nele. Enquanto isso, governos ao redor do mundo já se convenceram de que é tudo verdade. Arábia Saudita, por exemplo. Se agora o peixe está comendo o Osama, é que ela não quis nada com o cadáver dele. Não vamos nos esquecer que o Osama era daqueles lados. Se ela foi informada, qual o critério de veracidade? Podem ter acreditado só na palavra do presidente, ter tido acesso a provas irrefutáveis ou são loucos (o que tem relação com a primeira hipótese). Usando os ensinamentos do Olavo, há um espectro que vai do mitopoético ao apodítico. Em qual caso está a afirmação do governo? Já o Paquistão é como o Lula na época do Mensalão. Se sabia de algo, se mancomunou com bandidos. Se não sabia, é um lesado irresponsável.

Não duvido nada que façam uma operação de resgate no oceano só para recuperar o defunto.

Tudo isso é tão bizarro que com certeza deve ser verdade.

Adendo: Daqui a pouco vão falar que a Dilma previu a morte do Osama, ficou triste, somatizou e agora está com pneumonia.

Update: Toda a operação é descrita nessa matéria do Telegraph.
Up-update: Parece que a decisão de jogar o Osama pro peixe comer foi unilateral. Tudo saiu da cabeça dos americanos.
Up-up-updade: Muita coisa positiva com a morte do Osama. As ações subiram; o petróleo baixou; os governos estão satisfeitos; o povo americano está feliz; os impotentes têm ereção; as frígidas, orgamos múltiplos. Um sacrifício sempre nos deixa felizes.
Up-up-up-update: Reinaldo Azevedo: "O curioso é que a política que faz Barack Obama um herói custou muito caro à reputação de Israel, cujos governantes tiveram de fazer uma verdadeira peregrinação mundo afora para expor os seus motivos. Não faz tempo, e vocês se lembram muito bem, a Colômbia enfrentou um verdadeiro pelotão de fuzilamento moral porque matou o terrorista pançudo Raúl Reyes e seus asseclas, acoitados em território equatoriano. Celso Amorim, o Megalonanico, liderou os esforços para condenar o governo colombiano na OEA; Marco Aurélio Garcia esbravejava contra a invasão do Equador, que abrigava a canalha. A Colômbia só não foi condenada porque os EUA impediram."
Up-up-up-up-update: Telegraph: "Osama bin Laden did not use one of his four wives as a human shield in his dying moments, contrary to earlier reports, as White House officials began to "clarify" early accounts of Monday's commando raids by US special forces." Quer saber? Levando-se em consideração que nego discutiu o paradeiro do Hitler por anos, o assunto "bin Laden" vai tomar o mesmo rumo. Talvez daqui a 30 anos a gente saiba o que ocorreu mesmo
Up-up-up-up-up-update(9h23): Alan Garcia, presidente do Peru: "Seu primeiro milagre [do Beato Papa João Paulo II] foi ter levado a encarnação do mal, a encarnação demoníaca do crime e do ódio", falando da morte do Osama. "Encarnação demoníaca do crime e do ódio". Nunca essas extrapolações teológicas vão além da retórica.

Sunday, May 01, 2011

Sakura