Sunday, April 17, 2011

Vitalidade

Nietzsche uma vez disse que a música do Brahms era "a melancolia da impotência". É o que acho da MPB, Bossa Nova e tal. Tirando lá algumas exceções, é tudo aguado. A própria expressão vocal parece coisa de quem sofre de anemia crônica da alma. Quase uma introspecção covarde diante da vida! Penso mesmo que é uma música que chega a fazer mal. Por isso, delenda MPB.

Compare Garota de Ipanema com Empio dirò tu sei. Me diz se a J. Larmore não é bem mais macha que o J. Gilberto e o C. Veloso juntos. (Um castrado devia ser mais viril.)






Compare também o arranjo da popular Cidade Maravilhosa com a popular música ucraniana executada pelo Coro do Mosteiro de Sretensky.





O coro russo já se apresentou uma vez no Rio, lá na Antiga Sé. Tive a oportunidade de ouvi-lo. Inesquecível! Era muito impressionante como a voz dos solistas dominava toda a Antiga Sé! O coro saiu ovacionado. A última música cantada foi essa:

4 comments:

Henrique Santos said...

Este primeiro vídeo é broxante, castrante, desvirilizante. Johnny Cash ao resgate:
http://www.youtube.com/watch?v=h8d_8fM6PQc
http://www.youtube.com/watch?v=c-QO0uns2Ms&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=ySNI0UTOUDk&NR=1

Até agora procuro achar onde está o tal "popular" da MPB. Não é música popular, e sim música de classe média (das que compram carro em 72 vezes) que quer parecer sofisticada/culta/inteligente/etc. A nossa música popular, que não é popular, é muito inferior à musica popular, esta sim popular, americana (johnny cash, dolly patton, etc.).


Ah... não sei se vocë sabe mas está havendo transmissões ao vivo de óperas do Metropolitan, ballet do L'Opera Paris e do Ballet Bolshoi.

O metropolitan em geral eu achei muito bom (don carlo o melhor até agora), o l'opera náo gostei (só assisti coppelia) e o bolshoi achei todos fantasticos (osipova, que bailarina. Já assisti quebra nozes, giselle e don quixote[o melhor]), mais informações em www.mobz.com.br.

É isto,

beijos.

Henrique Santos

Henrique Santos said...

seguindo os links do penúltimo vídeo..

http://www.youtube.com/watch?v=MCuqR4Jz9DU&NR=1

Lindo demais.

O Brasil não tem cultura/folclore.

trombone com vara said...

Concordo com tudo,mas quero acrescentar que o equivalente americano a nossa mpb é Cole Porter, Gershwin, Irving Berlin e que tais. Johnny Cash ( que adoro ) seria o equivalente a Pena Branca.

temqueler said...

A música genuinamente popular do Brasil costuma ser alegre, expansiva, e é enérgica mesmo na melancolia. A "Tristeza do Jeca" não me deixa mentir. Deixo aqui a Canção do Cuitelinho, em nome da honra da Pátria:

http://www.youtube.com/watch?v=E3Uaqd4CCR8

MPB é coisa de quem se preocupa com o destino da Macabéia. Tem um trechinho do Olavo no "Jardim das Aflições" em que ele explica o efeito do cagaço acumulado na futilidade nacional. Deve ser isso que gerou a tal introspecção de que fala o post.