Tuesday, August 17, 2010

Jurisprudência natural

Dizem alguns gays: "Se na natureza há bichos homossexuais, então a homossexualidade é natural." Nesse contexto, natural significa bom, certo e justo. Só posso me lembrar então de uma cena de A queda. É quando Hitler faz um, hã, encômio da vida símia. Ele falava que os macaquinhos fortes pisam até matar nos macaquinhos fracos, e que isto era um exemplo de conduta para a sociedade humana. Então tá.

Seguindo o mesmo raciocínio, tenho uma boa notícia aos gays que pretendem adotar crianças: "Gata adota filhote de macaco em MT". Que coisa mais linda. Se animais adotam bichos de outras espécies, por que dois varões (ou varoas) não podem adotar criancinhas? Tá bom? Mas vou além. Por que eu não poderia adotar um cachorrinho? Digo, adotar mesmo. Registrá-lo. Levá-lo ao colégio. Dar minha (suposta) herança. (Já deram a herança ao bichinho de estimação, né? O lema moderno: "Faça com os bichos o que você quer que façam com você mesmo." Só que não dá para saber direito se o "façam" se aplica a pessoas ou a bichos. Que cachorro entregaria uma herança a você? Que cachorro teria uma herança? Só se for a casinha dele.) Vamos chamar o Sparky de meu bem? Vamos nos casar com ele? "Pai, não adianta ser contra o nosso noivado. Vou me casar com o Sparky, ponto." Olhaí as possibilidades dramáticas.

Se você aceita que ser gay é um dado inquestionável da natureza, mais um pouco e vai achar ok namorar tartaruga e casar com um sabão. Vai por mim.

###

O Carlos escreveu lá no blog dele um post sobre casamento gay e tal. (Uma observação. Note como ele evita usar o termo "casal" ao se referir aos gays. Ele usa os termos "pares", "dupla". Dá só um ctrl+F e confira.) Disse ele num PS, sobre uns comentários que tem recebido: "muitos que me acusam de idiota, burro, ilógico e etc". O que sei é o seguinte. Se você escreve um troço sobre gay, ateu ou PT e recebe um montão de xingamento, você escreveu mesmo a coisa certa. É o melhor método para se certificar que você tem mesmo razão. E se nego der uma de superior e não quiser nem discutir, aí que você tem razão mesmo.

1 comment:

Evelyn Mayer de Almeida said...

Esqueceu de citar abortista.
Vc sabe: chamar alguém de abortista é um cúmulo. Mas que nome dá pra um assassino desse tipo, então???

Volta logo, Jesus!