Tuesday, December 21, 2010

Presente de Natal



Para mim, claro. Hoc volo, sic jubeo, sit pro ratione voluntas e coisa e tal. Se você está infestado de pecados e precisa realizar uma boa ação, pode também me dar.

Sunday, November 28, 2010

Guerra civil no Rio (II)

Disse O Globo:

Cerca de 2.600 homens das Forças Armadas e das Polícias Militar, Civil e Federal se preparam na noite deste sábado (27) para entrar no Conjunto de Favelas do Alemão, na Penha, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

"Cerca de 2.600 homens". Você tem idéia do tamanho da força empregada? Vamos lá. O total de forças policiais no Haiti à disposição da MINUSTAH (United Nations Stabilization Mission in Haiti) é de cerca de 3,1 mil pessoas. Já o total de tropas brasileiras naquele país é de 1,3 mil homens. Ao atacar Canudos pela última vez, o Exército lançou uns 3 mil soldados. Quando a Síria atacou Israel no início da Guerra do Yom Kippur, havia 3 mil defensores em Golã.

Por falar em Israel e em números, 130 judeus conseguiram se defender por alguns dias de um ataque egípcio de quase 3 mil homens durante a Guerra de Independência! E olha que não faltou fogo de barragem contra eles! Agora, pensa comigo. Talvez haja mais de 300 bandidos muito bem armados no Complexo do Alemão. Claro que nem a polícia nem as Forças Armadas vão bombardear o local. Imagina então que tipo de resistência os bandidos podem oferecer a uma invasão...

Saturday, November 27, 2010

Guerra civil no Rio

Mandaram até uns cabras enfrentar os narcotraficantes.

Faltou a peixeira.

Que eu saiba, a última vez que jagunços bicaram o traseiro de criminosos foi quando o Batalhão Patriótico Chapada Diamantina derrotou a Coluna Prestes. Agora, resta saber se é melhor se render e ir para o Complexo de Gericinó ou fugir para a Bolívia. NDA é morte. A escolha é difícil, o tempo é fugaz.

Monday, November 22, 2010

"Absolutely outstanding"

"Absolutely outstanding". Foi o comentário de alguém no Youtube sobre o vídeo abaixo.



Toda a missa está no Youtube!

Saturday, November 06, 2010

Biblioteca do Fernando Pessoa na Internet

Digitalizaram toda a biblioteca do F. Pessoa! Olha, tem (tinha?) Chesterton, M. Arnold, Unamuno, Marlowe, Goethe, Sainte-Beuve, Wordsworth, Ortega y Gasset... Menção também ao Aleistair "Capetinha" Crowley e a alguns sobre astrologia. E essa The encyclopaedia of wit, hein?

O site é legal também porque a gente tem acesso às obras. E faça a pergunta cretina para si mesmo: "Será que o F. Pessoa leu tudo isso?"

Vamos comemorar ouvindo o A. Staier botando o D. Scarlatti para tirar o pai da forca. Ou vice-versa, sei lá.

Thursday, November 04, 2010

Manipulação do universo

Estou assustada. Muito. Ontem, assim que pensei num amigo, me ligam. Quem? O amigo! Hoje, penso numa tia minha. Quem me liga a seguir? Ela! Sem contar outra coisa. Comunguei pensando numa amiga com quem há um tempão não me encontrava. Adivinha quem me liga no mesmo dia?


Depois de tudo isso, nunca mais sacaneio a Rhonda Byrne. O segredo de se alterar a freqüência do universo com o poder da mente é um troço sério!

A propósito, li mesmo O segredo. Li tanto que até escrevi umas dez páginas sobre. Só nunca tasquei no blog por preguiça. Assim que eu der umas aparadas aqui e acolá, publico. Não prometo quando.

Ah sim. Tenho medo do Método Silva de controle mental. Levo a sério esses negócios. Pronto. Pode me sacanear agora.

###

Já que o negócio é falar de bizarrice, veja uma coisa. O que você acha de um nobre-militar-czarista-herói-de-guerra-louco-ditador-da-Mongólia-inimigo-dos-comunistas-(suposta)reencarnação-do-Genghis-Khan-seguidor-de-doutrinas-esotéricas? Me refiro ao (tchanram!) Barão Roman Nickolai Maximilian von Ungern-Sternberg. Até o nome dele é esquisito! Lógico que ele tenha encontrado o reino subterrâneo de Agarthi, cujo governente é El-Rei do Mundo, né? Só nos resta ler O rei do mundo para arrumar um jeito de dar um saravá no(a) Kali-Yuga.

Tuesday, November 02, 2010

Canção para o tempo dos mortos

Libera me, Domine. Atenção para a acústica da igreja.

True Outspeak (25/10/10)

Monday, November 01, 2010

F. Couperin

Ai, ai...

Eleições (II)

Dados:

De acordo com Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), o estado registrou 21,03% de abstenções [ó eu aí], o que significa que 2.436.258 eleitores deixaram de ir às urnas no 2º turno. (...) Além disso, o Rio de Janeiro registrou 3,43% de votos brancos, ou 313.497 votos, e 7,40% de nulos, o equivalente a 676.712 votos.

Quer dizer, mais de 3 milhões de eleitores mandaram os candidatos p'ra casa do car'lho.

O engraçado é a explicação do presidente do TRE-RJ:

(...) o presidente do TRE-RJ, Nametala Jorge, atribuiu o alto índice de abstenção ao feriado prolongado de Finados.

“Não podemos deixar um 2º turno no meio de um feriadão. Seria melhor mudar o calendário eleitoral para evitar esse vácuo nas eleições. Quantas pessoas não foram para Búzios, por exemplo, para aproveitar as delícias locais e deixaram de votar?”, questionou Nametala Jorge.

Nametala. Nossa.

Mas pensa cá comigo. Entre aproveitar as delícias de Búzios e exercer o seu direito-dever de votar em Cadavérico ou Fredegunda, o que você faria? Pior, bastando para limpar seus pecados o pagamento de R$3,51? Comer paçoca em casa é melhor que votar.

Vamos ter agora 12 anos de PT. Com os 8 do FHC, são 20 de esquerda. Quase uma geração. O Governo Militar durou também uns 20 anos. O III Reich durou 12. Reflita.

Eleições

Ser petista é uma babaquice. Um nojo. Acontece que hoje meus sentimentos sofreram uma reviravolta. A perversão me abateu. Tive meus momentos de baixaria petista. Sorri com a mera possibilidade de destruição do PSDB.

Serra perdeu? Na verdade, nem me comovi. Nem as estrelas. Em especial aqui no Rio, o céu não deu a mínima. No primeiro turno, houve ainda a encenação de Votando na chuva. Dessa vez, o tempo era todinho cinza. Mas cá debaixo da lua, houve festa. Você deve estar pensando que me refiro a comemorações da vitória de Dilmão. Neca. Para uma alma suburbana, tudo é pretexto para churrasco. Nalgumas ruas suburbanas do Rio, o churrasco rolava solto (fui testemunha ocular). O problema é que festa sem bebida é como Papai Noel sem presente. Lei Seca, onde estavas?  Muito menos a vi na casa do meu tio. Mal pus os meus pés nº37 lá dentro, meu tio me veio com: "Quer uísque? Já experimentou?" Como (até onde sei) em privado ignorar a lei é lei, mandei ver! Me senti que nem os cristãos no Irã. Quem tiver entendimento, entenda.

Ao pensar em política nacional, o fantasma do Gibbon me sussurra: "The scramble for power and profit at Westminster or St. James's, and the names of Pitt and Fox, become less interesting to me than those of Caesar and Pompey." Um peido do Virgílio tem mais valor que o Dilmão (que por sinal anda querendo promover um Henotikon brasileiro, pelo que dizem). Ok, mas todo mundo é cagado por pombos. Por mais que a gente se arrume, todos estão sujeitos a um cocô aéreo. Imagina então uma chuva de merda (shitstorm). Por mais que a gente busque evitar, vai ser difícil não ser respingado. Então calha que sou obrigada a ouvir a voz de Rodrigo Maia e outros tais. Eis a política, e política brasileira em especial.

Sunday, October 17, 2010

John Ford, a quem interessar




Mostra John Ford. Nos CCBBs da vida. Apesar dos horários ingratos. Apesar de eu só saber disso agora.

Wednesday, October 13, 2010

Contra aborto

Segundo Paulo Francis, não sei quem dizia que nós mulheres não podíamos votar porque faríamos o que o padre nos mandasse. Ao que me consta, em parte está certo. De olhos fechados, acato as palavras do Pe. Paulo Ricardo:







Aproveita e ouça por que o aborto é coisa de satanás.

PS: A formatação do vídeo arruinou o visual do blog. Pelo menos daqui do meu Firefox etc. Azar. Para eu ficar bem na foto, finge que é um sacrifício em prol de uma causa justa.

PPS: Ajeitei a formatação. Obrigada aí a quem deu a dica!

Thursday, September 30, 2010

Silas Malafaia no Ratinho

Primeiro, o pastor Silas Malafaia chutou o traseiro da deputada anódina:







Resolveram então engrossar o caldo. Chamaram um Golias traveco. Levou um chute no traseiro também.





Wednesday, September 29, 2010

Anthony Sutton

Ótima entrevista com o Anthony Sutton. Via Midia a Mais.



Saturday, September 11, 2010

Combate à criminalidade

Ao ouvir algumas idéias de combate à criminalidade, fico chateada. Muito. Por causa do conteúdo besta? Também. Mas não só por isso. É pela ingratidão. As pessoas se esquecem de lembrar quem é o pai de certas idéias de como lutar contra o crime. Dizem coisas como se elas tivessem nascido hoje. Pois digo que o pai delas é o mesmo pai da história. O velho, o bom, querido Heródoto. Sim, sim, salabim. Como gosta de dizer minha tia, muito do que falam hoje ele já tinha dado o bizu. Até a história de desarmamento ele já tinha dito também.

Para explicar melhor, na verdade as idéias foram atribuídas a Creso na História. Depois de ter ouvido as queixas de Ciro contra os lídios, Creso fez as seguintes propostas para que não houvesse mais rebeliões:

But pardon the Lydians, and give them this command so that they not revolt or pose a danger to you: send and forbid them to possess weapons of war, and order them to wear tunics under their cloaks and knee-boots on their feet, and to teach their sons lyre-playing and song and dance and shop-keeping.

Quando você ouve neguinho dizer certas coisas como se fossem novidades, coisas que alguém já tinha dito há 2400 anos, perda de tempo por perda de tempo é melhor aprender lambada. Ensinar cítara, canto e dança é o equivalente a oferecer artes. Ensinar negócios é ofercer cursos profissionalizantes. A única diferença é que (ainda) não propuseram um decreto que obriga o povo a "wear tunics under their cloaks and knee-boots on their feet". (Isso me parece um tipo ancestral do metrossexualismo.) Mas um decreto assim não seria totalitário demais aos nossos olhos? Ei, estamos no Brasil! Aqui o pessoal confia mais no Estado que em São Miguel Arcanjo! Se existe lei que obriga as pessoas a cederam lugar aos gordotes no metrô do Rio (que eu chamo de "lei do mais gordo"), qualquer coisa o povo topa.

Agora, o engraçado é o seguinte. Dizem que desarmamento, educação e artes evitam o surgimento de novos bandidos. Por quê? As explicações são vagas e maravilhosas. Sempre na tecla das "oportunidades" e da "iluminação". A graça do divino MEC e o amor dos anjos burocratinhas vão converter o povo pecador e burraldo. Porém Creso era mais direto. Sabe por que ninguém mais vai roubar? "'And quickly, O king, you shall see them become women instead of men, so that you need not fear them, that they might revolt.'" Entendeu? Sem discutir essa história de dança, canto, cítara e negócios serem coisas de mulherzinha, o lema é: "Seja um cidadão pacato. Atrofie os seus testículos." Ou Emasculados pelo sistema, para brincar com o nome de um álbum dos Ratos de Porão. Segundo o Olavo de Carvalho, a coisa anda pavarosa no Brasil. Diz o filósofo: "Há uma crise de testosterona no Brasil."

Não posso deixar de dizer uma coisa. Heródoto não tinha a menor idéia da capacidade feminina para a revolta. É que não chegou a ver Lisístrata.

###

Por falar em criminalidade, uma passagem da Política do Aristóteles:

And again, even if one prescribed a moderate property for all, it would be of no avail, since it is more needful to level men's desires than their properties, and this can only be done by an adequate system of education enforced by law. But perhaps Phaleas would say that he himself actually prescribes this, as he considers it fundamentally necessary for states to have equality in these two things, property and education. But the nature of the education needs to be defined: it is no use merely for it to be one and the same for all, for it is possible for all to have one and the same education but for this to be of such a nature as to make them desirous of getting more than their share of money or honor or both; moreover civil strife is caused not only by inequality of property but also by inequality of honors, though the two motives operate in opposite ways—the masses are discontented if possessions are unequally distributed, the upper classes if honors are equally distributed, bringing it about that “Noble and base in equal honor stand."

Nor do men do wrong for the sake of the bare necessities only, the sort of wrongdoing for which Phaleas thinks that equality of substance is a cure—preventing highway robbery by removing the motive of cold or hunger; men also do wrong to gain pleasure and to satisfy desire. For if they have a desire above the bare necessities of existence, they will transgress to cure this desire; and moreover not because of desire only, but in order that they may enjoy the pleasures that are not associated with pains. What remedy then is there for these three classes of offenders? For the first class, a modest competence and work; for the second, temperance; and as for the third sort, any people who desire pleasures that depend on themselves would require no cure for their desires save that which is derived from philosophy, for the other pleasures require the aid of fellow-creatures. Since clearly the greatest transgressions spring from a desire for superfluities, not for bare necessaries (for example, men do not become tyrants in order to avoid shivering with cold, and accordingly high honors are awarded to one who kills a tyrant, but not to one who kills a thief); so that the method of the constitution of Phaleas is efficacious only against the minor social disorders.

###

Você sabe que o mundo é complicado, né? Vou ilustrar com uma história.

A titia aqui esperava o elevador com uns amigos. Um era gay. Quando ele chegou, o ascensorista disse: "Sobe!" Ok. Só que a porcaria do elevador demorou um tempão. Quando retornou, o ascensorista veio com a mesma conversa: "Sobe!" Logo o meu amigo gay não se conformou. Tentou entrar. Foi barrado pelo ascensorista! A biba se emputeceu. Calhou de descermos por outro elevador. E cadê que o meu amigo quis sair do prédio? Queria tirar satisfação! Ficou lá no saguão, com pose bronquinha. Fiquei do lado de fora para ver o que rolaria, porque estou com o Lucrécio nesses momentos: "Suave, mari magno turbantibus aequora ventis e terra magnum alterius spectare laborem; non quia vexari quemquamst iucunda voluptas, sed quibus ipse malis careas quia cernere suavest." Não sou espectadora à toa. Assim que o ascensorista-marcado-para-morrer deu as caras, meu amigo gay se revelou cabra macho. Mostrou que a testosterona ainda fazia efeito. Não só bateu boca como ainda tentou bicar o ascensorista! (E digo "tentou" porque neguinho o segurou a tempo.)

Agora, vamos tirar três lições do barraco.

Antes de mais nada, a lição dos náufragos. É na hora do aperto que você se agarra ao que importa de verdade. Era o que diziam o Ortega e V. Frankl. Por mais que meu amigo desmunhecasse, na hora da verdade a macheza bruta era a tábua de salvação dele. Como já disse um sábio, soy loco pero no tonto.

As duas últimas lições têm a ver com o Heródoto e com o Aristóteles. Pela minha ilustração, você deve ter percebido que nem todos os emasculados são pacatos. Gente, mais de uma vez cheguei a presenciar a transformação mágica de uma gazela em onça ou coisa mais braba. A questão é se o homem é pamonha. Em linguagem técnica, se a parte irascível da alma está debilitada. Isso traz conseqüências negativas para a virtude da coragem. É nesse sentido que o Creso fez aquelas recomendações. Não é de graça que homem meigo, manhoso ou sensível demais leva reputação de flozô. (Até incluo na categoria aqueles caras que nunca sabem nada. "Onde estamos, querido?" "Ih, não sei." "O que vamos comer?" "Ih, sei lá." "Quer ver qual filme?" "Ah, vou pensar." É o famoso "inútil".) Agora, a última lição. Por que meu amigo boiola se emputeceu com o ascensorista? Há duas respostas entrelaçadas. Primeiro, honra ferida. O cara se sentiu ultrajado! Veja que uma parte nada pequena das confusões decorre do sentimento de injúria. Você reage para restaurar a honra alvitada. Porém há também a crise de outra virtude, temperança. Um cara corajoso mas destemperado é o que dá murro em ponta de faca. É louco. Você precisa de autocontrole. É o que falta a certos indivíduos rústicos na Barra, que dão pedradas nos ônibus que não param. Sei que é um porre quando o motorista finge que não nos viu. Eu mesma outro dia mostrei o dedo a um. Mas convenhamos que daí a atirar uma pedra no ônibus é descompasso demais. Na verdade, a temperança e a coragem devem estar em harmonia com outra parte da alma, a razão. Se você for uma pessoa razoável, não vai berrar nem dar pontapés num ascensorista porque ele não te levou para baixo. Nem vai arrancar os cabelos porque o ônibus não parou.

Friday, September 10, 2010

Problema

Preciso desabafar um negócio. O Lula tem sido um problema para mim na igreja. É no momento da oração após a bênção do Santíssimo Sacramento. Quando pedimos a Deus para que derrame bênçãos sobre o chefe da Nação e do Estado, sempre solto (quero dizer, penso) sem querer: "Mas pro Lula? Puta que pariu, haja milagre." Claro que durante o ato penitencial me redimo. Mas que tem sido um problema, tem. Para mim, para Deus e para todos nós, governados por aquele abestado.

Friday, August 20, 2010

Händel&Bach

Acho também que nunca, nunca coloquei nada do Händel aqui.



Se você tinha ouvido o Kaaos no post anterior, nada melhor que assistir ao vídeo. É quase uma catarse. Todo mundo conhece a música. Só não sei se muitos já viram alguém dançando ao som dela.

Por falar em dança, alguns movimentos de uma suíte orquestral do Bach que amo. De paixão. A versão é a do Trevor Pinnock. Ela está numa caixinha com três CDs, com todas as suítes orquestrais e os concertos de Brandenburgo. É muito legal.

Siouxsie

Porque às 4h de uma sexta tive a sensação de nunca, nunca ter postado nenhum vídeo da Siouxsie.




(Aqui tem uma versão mais rápida, que vi há tempos (13 anos?) num programa do Multishow.)

Agora, ela está a cara do Robert Smith! Ou o R. Simith é (era) a cara dela? Uma passagem antológica da Wiki merece citação: "According to Siouxsie and the Banshees bassist Steven Severin, Smith first used Siouxsie Sioux's lipstick after using opium. However, Smith claims that he has worn make-up since he was young." Ê laiá.

E uma coisa que lembra de longe música: Kaaos, Natsit Ja Kommunistit. Para quem gosta de punk hardcore finlandês ultra-tosco.


Tuesday, August 17, 2010

Jurisprudência natural

Dizem alguns gays: "Se na natureza há bichos homossexuais, então a homossexualidade é natural." Nesse contexto, natural significa bom, certo e justo. Só posso me lembrar então de uma cena de A queda. É quando Hitler faz um, hã, encômio da vida símia. Ele falava que os macaquinhos fortes pisam até matar nos macaquinhos fracos, e que isto era um exemplo de conduta para a sociedade humana. Então tá.

Seguindo o mesmo raciocínio, tenho uma boa notícia aos gays que pretendem adotar crianças: "Gata adota filhote de macaco em MT". Que coisa mais linda. Se animais adotam bichos de outras espécies, por que dois varões (ou varoas) não podem adotar criancinhas? Tá bom? Mas vou além. Por que eu não poderia adotar um cachorrinho? Digo, adotar mesmo. Registrá-lo. Levá-lo ao colégio. Dar minha (suposta) herança. (Já deram a herança ao bichinho de estimação, né? O lema moderno: "Faça com os bichos o que você quer que façam com você mesmo." Só que não dá para saber direito se o "façam" se aplica a pessoas ou a bichos. Que cachorro entregaria uma herança a você? Que cachorro teria uma herança? Só se for a casinha dele.) Vamos chamar o Sparky de meu bem? Vamos nos casar com ele? "Pai, não adianta ser contra o nosso noivado. Vou me casar com o Sparky, ponto." Olhaí as possibilidades dramáticas.

Se você aceita que ser gay é um dado inquestionável da natureza, mais um pouco e vai achar ok namorar tartaruga e casar com um sabão. Vai por mim.

###

O Carlos escreveu lá no blog dele um post sobre casamento gay e tal. (Uma observação. Note como ele evita usar o termo "casal" ao se referir aos gays. Ele usa os termos "pares", "dupla". Dá só um ctrl+F e confira.) Disse ele num PS, sobre uns comentários que tem recebido: "muitos que me acusam de idiota, burro, ilógico e etc". O que sei é o seguinte. Se você escreve um troço sobre gay, ateu ou PT e recebe um montão de xingamento, você escreveu mesmo a coisa certa. É o melhor método para se certificar que você tem mesmo razão. E se nego der uma de superior e não quiser nem discutir, aí que você tem razão mesmo.

Friday, August 13, 2010

Roupa de mulher

A pergunta fundamental: "Frei, por favor, me responda: É pecado a mulher usar calças? Me disseram que tenho que usar saias somente, e no mínimo 20 cm abaixo do joelho!" Como sempre, a resposta foi sábia.

E outro mestre. Dom Ortega, em A rebelião das massas:

É, pois, uma bobagem perseguir em nome da moral a brevidade das saias em uso. Há nos sacerdotes uma mania milenar contra os modismos. A princípios do século XIII, nota Luchaire, "os sermonários não cessam de fulminar contra a longitude exagerada das saias, que são, dizem, uma invenção diabólica." Em que ficamos? Qual a saia diabólica? A curta ou a longa?

Sunday, August 08, 2010

Domingo

O negócio é não fazer mais nada da vida. Nada, exceto ouvir música. Príncipe, príncipe, onde estás para me sustentar?

Saturday, August 07, 2010

Jordan Matter's "Dancers Among Us"



Gostou? Tem mais no Daily Telegraph.

Enquanto isso, a Inglaterra cada vez mais se torna uma potência militar regional. Há 60 anos havia um império...

Thursday, August 05, 2010

Cristo Fest

Pena que eu só soube agora.

Wednesday, July 21, 2010

FHK

O F.H. Cardoso merece o apelido de "Kerensky brasileiro". Impressionante. Ninguém que tenha visto a entrevista que ele concedeu à Rede TV no dia 10/05 pode ter dúvidas. Neste bloco, lá pelos 17 minutos, ele disse que a diferença entre o PSDB e o PT nem é tanto o conteúdo do programa de partido. É mais uma questão de como transformar a sociedade. Muito mais grave foi o que ele disse depois. Aos 9 minutos de outro bloco, ele se saiu com essa:

O Lula sabe que eu me opus a qualquer pedido de impeachment. Eu me opus. Por quê? (E sou criticado por isso!) (...) Primeiro, que impeachment é um processo político, e não sei se haveria força. E segundo, e se ganhasse? Você divide o Brasil. E eu não sou favorável a isso. (...) O Lula, que é o primeiro líder operário que chega à presidência, vai sofrer um impeachment? Aí vai dizer: "Tá vendo? São os ricos contra os pobres." Eu fui contra!

O FHK disse que "havia motivos" para o impeachment. Entendeu que o esquema do mensalão era "gravíssimo". Ele próprio lembrou que o Duda Mendonça era réu confesso de um crime contra a constituição. Mesmo assim, o FHK preferiu livrar a cara do "primeiro líder operário que chega à presidência". Que absurdo! Dá vontade ou não de dar um bicão na canela do infeliz?

Monday, July 05, 2010

José Dirceu

Está passando no SBT agora uma entrevista com o José Dirceu. Que dizer? Figura das mais desprezíveis. Muito. Detestável. As palavras dele quase sempre são oblíquas. É uma máquina de auto-falsificação de consciência. A sucessão de falsificações que ele emite é tão espontânea e rápida que só muitos anos de auto-engano podem explicá-la. É o tipo da pessoa que não teria dificuldade nenhuma de fazer o que é errado. (Ah sim. Ele sempre fez.) Homenzinho perigoso...

Não existe bem um debate com alguém assim. Faz até mal travar discussões com um J. Dirceu. Devemos é fazer um exorcismo. É preciso sentir uma repulsa "pré-científica" (by Voegelin) pelas idéias daquele homem.

O J. Dirceu reclama que a ditadura mediocrizava muita gente. O que sei é que a geração dele conseguiu a proeza de mediocrizar ainda mais o Brasil. Geração de nossos pais. Nunca nada está tão ruim que não possa piorar...

Saturday, June 19, 2010

Estante virtual

Fuço a Estante Virtual há anos. Já encontrei muita coisa legal. Com certa freqüência, salvo as buscas e anoto os valores. Acabei criando uma listinha. Vou mostrar para você uma parte. É muito provável que muitos links não funcionem de velhice. Não importa. Pelo menos não tanto. Meu objetivo é só de registro. Agora, quem sabe se vai ser útil para você?

O século do nada, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19473989/Gustavo_Corcao_O_Seculo_do_Nada.html

Conversa em sol menor, R$34: http://www.estantevirtual.com.br/livro/14465704/Gustavo_Corcao_Conversa_Em_Sol_Menor___1a__Edicao_Mem___.html

Dois amores, duas cidades, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19864886/Gustavo_Corcao_Dois_Amores_Duas_Cidades__Vol__1.html

vol2: http://www.estantevirtual.com.br/culturavirtual/Gustavo-Corcao-Dois-Amores-Duas-Cidades-II-30694813

Organon, 5 volumes (tradução francesa de Tricot), R$220: http://www.estantevirtual.com.br/novafloresta/Aristote-Aristoteles-Organon-10768634

Do céu (trad. Tricot), R$35: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=3430137

Meteorologia (trad. Tricot), R$25: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=17524145

Metafísica, vol.1 (trad. Tricot), R$30: http://www.estantevirtual.com.br/livro/11266825/Aristote_Aristoteles_La_Metaphysique_Tome_1.html

Metafísica, vol.2 (acho que é do Tricot), R$55: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=15326494

Retórica, Poética, Física e Constituição de Atenas (não sei quem traduziu, mas é uma edição francesa de 1931), R$90: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19302095

O código dos códigos, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19863461/Northrop_Frye_O_Codigos_dos_Codigos___a_Biblia_e_a_L___.html

Sobre el amor, R$10: http://www.estantevirtual.com.br/livro/17564680/Jose_Ortega_y_Gasset_Estudios_Sobre_El_Amor.html

A desumanização da arte, R$13: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18369786

História como sistema, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/livro/12970149/Ortega_y_Gasset_Historico_Com_Sistema_Mirabeau_Ou_o_Po___.html

Meditações de Quixote - A desumanização da arte, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/17499513/Jose_Ortega_y_Gasset_Meditaciones_del_Quijote___La_Deshuman___.html

A história da arte, R$70: http://www.estantevirtual.com.br/sebovertigocultural/E-H-Gombrich-A-Historia-da-Arte-32519774

A experiência grega, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/universobh/C-M-Bowra-A-Experiencia-Grega-22991945

Historia de la literatura griega, R$10: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=23187800

Cultura e ensino e sociedade na Idade Média, R$37: http://www.estantevirtual.com.br/livro/9508921/Jacques_Verger_Cultura_Ensino_e_Sociedade_no_Ocidente.html

A imagem de Jesus ao longo dos séculos, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/Jan-Jaroslav-Pelikan-A-Imagem-de-Jesus-ao-Longo-dos-Seculos--23749393.html

The world treasury of modern religious thought, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/riodeletras/Edited-By-Jaroslav-Pelikan-The-World-Treasury-of-Modern-Regilious-3403512

São Francisco de Assis, R$19: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18858534

Works of Chesterton, R$16: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19885089/G__K__Chesterton_Works_of_G__K__Chesterton.html

Sobre as leis, R$10: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19797915/Ciceron_Sobre_las_Leyes.html

Tratado do primeiro princípio, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19333280/Duns_Scoto_Tratado_del_Primer_Principio.html

As filosofias sociais de nossa época de crise, R$18: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19586555/Pitirim_A__Sorokin_Las_Filosofias_Sociales_de_Nuestra_Epo___.html

Platão, obras completas, R$420 (a falência pode ser uma virtude): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19274164

Euclides da Cunha, obra completa, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=1835710

Manuel Bandeira, poesia completa e prosa, R$70: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=16906939

Virgílio e Horácio, obras completas, R$70: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19278319/Publio_Virgilio_Maron___Quinto_Horacio_Flacco_Obras_Completas.html

Sta. Teresa de Jesus, obras completas, R$80: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18942615
R$50: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19573220/Teresa_de_Jesus_Obras_Completas.html

Churchill, obras escolhidas, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/16841459/Winston_S__Churchill_Obras_Escogidas.html

C. Meireles, obra poética, R$70: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=6757623

Ensaios de sociologia da cultura, R$21: http://www.estantevirtual.com.br/livro/6869577/Karl_Mannheim_Ensayos_de_Sociologia_de_La_Cultura.html

Aristófanes e Menandro, teatro completo, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/livro/13478426/Aristofanes_y_Menandro_Comedias_Completas.html

História de Roma, R$23: http://www.estantevirtual.com.br/livro/13953104/M__Rostovtzeff_Historia_de_Roma.html

História da filosofia, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19586614/emile_Brehier_Historia_de_La_Filosofia.html

Livro do bom amor, R$23: http://www.estantevirtual.com.br/livro/7132916/Arcipreste_de_Hita_Libro_de_Buen_Amor.html

A estrutura social, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=16482794

O método histórico das gerações, R$26: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19274813/Julian_Marias_El_Metodo_Historico_de_las_Generaciones.html

O tema do homem, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18750037

Comédias de Plauto, Terêncio e Sêneca, R$250: http://www.estantevirtual.com.br/livro/2173621/Complete_Roman_Drama_2_Volumes_Comedies_de_Plauto__Tecencio__Seneca.html

Conversações com Goethe, R$60 (espanhol, dois volumes): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19109772

português, volume único: R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19571209/Goethe___Eckermann_Conversations_de_Goethe_Avec_Eckermann.html

O burguês, R$17: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19692270/Werner_Sombart_El_Burgues.html

A sagração da primavera, R$60: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18965546

A última guerra européia, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19089177

Churchill, R$18: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=6892405

A segunda guerra mundial, R$16: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19260863

Centúrias sobre a caridade, R$14,90: http://www.estantevirtual.com.br/livro/8083405/Sao_Maximo_o_Confessor_Centurias_Sobre_a_Caridade_e_Outros_Es___.html

Os trabalhos e os dias, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19934237/Hesiodo_Teogonia_Trabalhos_e_Dias.html

Roman de la rose, R$35: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=14042216

Théatre de Marivaux, R$60: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=17268417

Théatre choisi de Molière, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19256078/Maurice_Rat_Theatre_de_Choisi_de_Moliere.html

Oeuvres complètes de Molière, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19165129

Bernanos, oeuvre romanesque (vale a pena), R$130: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18461418

Précis d'histoire grecque (olho da cara), R$90: http://www.estantevirtual.com.br/livro/16955364/Claude_Mosse___Annie_Schnapp_gourbeillon_Precis_Dhistoire_Grecque.html

Renascimento e renascimentos na arte ocidental, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19950750

Obras selectas de George Duby, R$57,50: http://www.estantevirtual.com.br/livro/18254076/Beatriz_Rojas_Obras_Selectas_de_Georges_Duby.html


Auden, collected longer poems, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livro/18934423/W__H__Auden_Collected_Longer_Poems.html

Auden, collected shorter poemas, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18362813

Platão, diálogos (dois volunes espanhol), R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=17370445

Historia de la guerra del Peloponeso, R$60 (caro): http://www.estantevirtual.com.br/livro/18555526/Tucidides_Historia_de_La_Guerra_del_Peloponeso_____.html

História, R$18: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=16383648

(volume 2) R$8: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18661596

Iniciação à história da arte, R$60 (semi-caro): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=15104313

Historia del arte, R$60: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=6666689

História da educação na antiguidade, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20239153

Historia de la filosofia, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19586614

História medieval, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20309785

O homem sem qualidades, R$65: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18883659

Camões - obra completa, R$59: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=14998436

Les origines de la France contemporaine, R$100 (wow!): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20844612

Esencia y formas de la simpatía, R$35: http://www.estantevirtual.com.br/livro/20999239/Max_Scheler_Esencia_y_Formas_de_La_Simpatia.html

Sociologia del saber, R$70: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=21000030

Suma teológica, R$300 (ai,ai): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=9026923

Dicionário de filosofia, R$150: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=1424716

R$31: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18059969

Pope, Selected Works, R$21: http://www.estantevirtual.com.br/livro/13765175/Alexander_Pope_Selected_Works.html

O mundo como idéia, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19290745/Bruno_Tolentino_O_Mundo_Como_Ideia__.html 

Balada do cárcere, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/busca.cgi?pchave=tolentino&tipo=simples&estante=(todas+estantes)&alvo=autor+ou+titulo

Ensaios reunidos (dois volumes), R$180 (fogo, viu?): http://www.estantevirtual.com.br/livro/18604560/Otto_Maria_Carpeaux_Ensaios_Reunidos_2_Volumes.html

História da filosofia (Reale)

vol3, R$48: http://www.estantevirtual.com.br/livro/20959512/Reale_Giovanni_e_Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia.html

vol7, R$40,20: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19620681/Giovanni_Reale_Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia_de_Freud_a_Atual___.html

vol2, R$50:http://www.estantevirtual.com.br/livro/21027987/Giovanni_Reale___Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia___Volume_2.html

vol5, R$45: http://www.estantevirtual.com.br/livro/17684228/Giovanni_Reale_e_Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia___do_Romantismo____.html

vol6, R$45: http://www.estantevirtual.com.br/livro/17625836/Giovanni_Reale_e_Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia_de_Nietzsche_A_E___.html




vol1, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/livro/19605805/Giovanni_Reale___Dario_Antiseri_Historia_da_Filosofia_Vol__1.html

Em três volumes, R$268: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19000143

História da filosofia antiga (Reale)

vol 1, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=15274102
vol2, R$50: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20784387

R$300 (todos os volumes?): http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=17173767

Do mundo fechado ao universo infinito, R$35: http://www.estantevirtual.com.br/livro/17733902/Alexandre_Koyre_Domundo_Fechado_ao_Universo_In.html

Nuevo testamento trilingue, R$100 http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=18342163

Suma teológica, R$600 (irreal): http://www.estantevirtual.com.br/livro/8350153/S__Thomae_Aquinatis_Summa_Theologica_vol_1_2_3_4_5.html

Tiempos modernos, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19812091

Canção de Bernadete, R$12: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=16076919

Ulisses, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20451430

História da literatura ocidental:

vol.8, R$18: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=21453905

vol.4, R$19: http://www.estantevirtual.com.br/iluminacoes/Otto-M-Carpeaux-Historia-da-Literatura-Ocidental-Vol-4-31857298
 
Breviário de estética, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=19069694

As origens do Estado moderno, R$28: http://www.estantevirtual.com.br/livrariasilverio/Bertraand-de-Jouvenel-As-Origens-do-Estado-Moderno-29317682

On power, R$109 (ridículo esse preço): http://www.estantevirtual.com.br/Bertrand-de-Jouvenel-On-Power-22439862.html

Saltério, R$14: http://www.estantevirtual.com.br/Pe-Antonio-Pereira-de-Figueiredo-Tradu-Livro-dos-Salmos-Ou-Salterio-22847704.html

Fundamentos de literatura grega, R$57: http://www.estantevirtual.com.br/Jacqueline-de-Romilly-Fundamentos-de-Literatura-Grega-24784198.html

O mundo como idéia, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/Bruno-Tolentino-O-Mundo-Como-Ideia-24329792.html

Os sapos de ontem, R$180 (alguém precisa prender o ladrão que cobra uma coisa dessas): http://www.estantevirtual.com.br/Bruno-Tolentino-Os-Sapos-de-Ontem-24538254.html

O bode expiatório, R$28: http://www.estantevirtual.com.br/Rene-Girard-O-Bode-Expiatorio-23639969.html

Camões, obra completa: R$35:http://www.estantevirtual.com.br/Luis-de-Camoes-Luis-de-Camoes-Obra-Completa-24687792.html

Em berço esplêndido, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/J-o-de-Meira-Penna-Em-Berco-Esplendido-ensaios-de-Psicolo--12881270.html

A ideologia do século XX, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/J-o-de-Meira-Penna-A-Ideologia-do-Seculo-XX-24304320.html

Os bestializados, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/Jose-Murilo-de-Carvalho-Os-Bestializados-o-Rio-de-Janeiro-e--24727784.html

A formação das almas, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/Jose-Murilo-de-Carvalho-A-Formacao-das-Almas-o-Imaginario-da-R--24682321.html

Anamnese, R$86: http://www.estantevirtual.com.br/Eric-Voegelin-Anamnese-da-Teoria-da-Historia-e-da-Po--24334038.html

Discours sur l'histoire universelle, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=20291488

O que é história, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/Edward-Hallett-Carr-Que-e-Historia--2705972.html

L'ecrite de l'histoire (ininteligível, mas fez sucesso) R$55: http://www.estantevirtual.com.br/Certeau-Michel-Lecriture-de-Lhistoire-21493693.html

Los nibelungos: tragedia alemana en tres partes, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/C-F-Hebbel-Los-Nibelungos-Tragedia-Alemana-En-Tr--12694252.html

Tragedias (Hebbel), R$19: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=24038192

Simplicissimus, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/mod_perl/info.cgi?livro=23004939

Soror Juana Inês de La Cruz, obra selecta, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/Sor-Juana-Ines-de-La-Cruz-Obra-Selecta-21631076.html

A decadênca do ocidente, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/Oswald-Spengler-A-Decadencia-do-Ocidente-24733059.html

L'homme et la technique, R$35: http://www.estantevirtual.com.br/Oswald-Spengler-Lhomme-et-La-Technique-14632608.html

A província, R$30: http://www.estantevirtual.com.br/osebocultural/Aureliano-Candido-de-Tavares-Bastos-A-Provincia-30897362

Pequena bibliografia crítica da literatura brasileira, R$12: http://www.estantevirtual.com.br/osebocultural/Otto-Maria-Carpeaux-1900-1978-Pequena-Bibliografia-Critica-Literatur-32363960.html

The king's two bodies, R$135 (absurdo!): http://www.estantevirtual.com.br/crlivros/Ernst-H-Kantorowicz-pref-William-Chester-Jordan-The-King-S-Two-Bodies-ou-os-Dois-Cor-32164196.html

Alexandre o Grande, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/seboculturalsp/Claude-Mosse-Alessandro-Magno-30431848.html

The complete poetry and selected prose of John Donne, R$80: http://www.estantevirtual.com.br/antiga1903/John-Donne-The-Complete-Poetry-and-Selected-Prose-18526201.html

A arte de ensinar, R$10: http://www.estantevirtual.com.br/livreiromaluco/Gilbert-Highet-A-Arte-de-Ensinar-17024727.html

The greek attitude to poetry and history, R$47,77: http://www.estantevirtual.com.br/paraiba/A-W-Gomme-The-Greek-Attitude-to-Poetry-Ano-History-19919407.html

Classical influences on english poetry, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/livrariapadrao/J-a-K-Thompson-Classical-Influences-on-English-Poetry-30928359.html

Helléniques, Apologie et Memorables, R$25: http://www.estantevirtual.com.br/mimagae/Pierre-Chambri-Xenopion-helleniques-Apologie-Memorables-13751615.html

Sobre las epocas de la Historia Moderna, R$65: http://www.estantevirtual.com.br/julianlivros/Leopold-on-Ranke-Sobre-las-Epocas-de-La-Historia-Moderna-31081377.html

O zodíaco da vida, R$20: http://www.estantevirtual.com.br/sebolider/Eugenio-Garin-O-Zodiaco-da-Vida-31401605.html

Commentary on the Dream of Scipio, R$40: http://www.estantevirtual.com.br/sebo-literario/William-Harris-Stahl-Commentary-on-the-Dream-of-Scipio-By-M-30351261.html

Espelho dos reis vol.2, R$49,90: http://www.estantevirtual.com.br/imperiolivros/Frei-Alvaro-Pais-pelo-Dr-Miguel-Pinto-de-Meneses-Espelho-dos-Reis-Volume-II-28972929.html

Do governo dos príncipes, R$34,90: http://www.estantevirtual.com.br/livrariaalbelo/St-Tomas-de-Aquino-Do-Governo-dos-Principes-28917371.html

Demostenes: R$40: http://www.estantevirtual.com.br/segundaleiturasebo/Wener-Jaeger-Demostenes-La-Agonia-de-Grecia-18470245.html

The aesthetic as the science of expression and of the linguistic in general, R$15: http://www.estantevirtual.com.br/livraria2005/Benedetto-Croce-The-Aesthetic-as-the-Science-of-Expres-31598069.html

Tuesday, June 15, 2010

Copa do mundo! (3)

Hoje tomei um susto. Pertinho de um jogador da Holanda após a partida (ela venceu a Dinamarca por 2x0), apareceu um sujeito igualzinho ao Hindenburg! Quando digo "igualzinho", é no estilo separados-ao-nascer. Estou boba até agora. A única diferença era o bigode. O do Hindenburg fazia uma curva para cima. O do sósia parecia um U de cabeça para baixo. Só podia ser o Hindenburg disfarçado! O Super-Homem não se disfarçava com um óculos? Por que o marechal não poderia se disfarçar com um leve penteado no bigode?

Tentei achar vídeos/fotos do sósia para comparar os dois. 45 minutos sem êxito e sem acréscimo. Snif. Vou ser obrigada a improvisar uma comparação. Veja só:


Paul Ludwig Hans Anton von Beneckendorff und von Hindenburg e o sósia da delegação holandesa de futebol.

Impressionante. Semelhantes em tudo, exceto no bigode (e no escudinho). Irmãos e irmãs, tenham fé nas minhas palavras.

Por falar em fé, vou ter que dar uma escapadinha do assunto Copa. É que me lembrei de outra coisa estranha. Num colégio do Ceará, alunos viram uma assombração. Não falo do currículo do MEC. Nem de visita de algum candidato à presidência. Era assombração-assombração mesmo! Gente que já morreu, que cisma de aparecer, essas coisas. 25 alunos pararam no hospital, com crise nervosa. (Foi como se tivessem sido vítimas de um bullying do além.) Chamaram até um padre: "O padre Hélio Correia, que também é parapsicólogo, fez uma palestra para explicar aos alunos o que está acontecendo. Para ele, o fenômeno é uma histeria coletiva. 'De repente, uma surtou e isso contagiou as demais garotas', comentou." Todos nós que vimos O exorcista fazemos uma idéia da reação de sacerdotes ao ouvirem falar de aparições sobrenaturais. Agora, o que vem a ser um parapsicólogo? Pe. Quevedo? Olha, minha opinião sobre paranormalidade não é das melhores... Diante de uma religião fundada por um Deus-Homem ressuscitado, achar intrigantes telepatia ou fantasmas chatos é como escrever uma pesquisa acadêmica sobre gringos que fazem tour em favelas. (Até admito que simpatizo com um fantasma que assombra um colégio. Se eu fosse fantasma, iria aloprar também.) Pior é neguinho que fica terrificado até com histórias de objetos balançando e tal.

Às vezes, é charminho. Vou até contar uma história. A long time ago, umas amigas e eu resolvemos fazer aquela brincadeira do compasso. (Agora que me dei conta de que nunca tinha confessado isso ao padre. Quando a gente pensa demais na vida, acaba sufocado numa shitstorm. Pois é.) Conosco, três garotos. Um estava ali porque era bonito. O segundo eu nem lembro quem era. O terceiro, cuja mãe era macumbeira (nem sei se era mesmo, porém ficou isso na minha cabeça), se chamava Volodia. Era na casa dele que estávamos. Um roteiro completo. Garotas pancadas da cabeça. Cara bonito. Alguém chamado Volodia, filho de uma bruxa (ou sei lá o quê). Um desconhecido misterioso (do tipo que não fede nem cheira). E um recinto amaldiçoado. Começamos. Não sei porquê, mas teve uma hora que alguém se assustou. Todo mundo se levantou. Uma das minhas amigas falou que ia desmaiar. Adivinha para onde ela caiu? Para cima do cara bonito, lógico. Ela mergulhou para cima dele. Acontece que ele desviou! Como ela estava crente que seria pega, caiu feito uma poia. Ficou no chão, gemendo. O fdp morria de rir... Bem-feito.

Gente incrédula costuma se bestificar diante de fenômenos paranormais. A propósito, Olavo de Carvalho em O imbecil coletivo: "Os místicos islâmicos diriam que aquele que recusa curva-se ante o mistério supremo de Allah acaba se prosternando ante miúdos djins (forças sutis da natureza terrestre)." Mais adiante:

O hábito de rotular de "espiritual" tudo o que esteja para além do material e do sensível, mesmo meras forças materiais sutis que não escapam totalmente à esfera de interesse da física, reflete a propensão de enaltecer galinhas pretas. Fenômenos como aqueles provocados pelo paranormal Thomas Green Morton - objeto do livro [do Muniz Sodré, Jogos extremos do espírito] - manifestam apenas aquilo que a Índia denomina siddhis, "poderes", e os siddhis não merecem mais atenção da parte dos homens espirituais do que a fabricação de botões dourados para as fardas é objeto de atenção militar.


Deve ser mais ou menos por isso que ETs e outras coisas caíram na moda também. Primeiro, você deixa de crer em Deus. Beleza. Daí é um pulo para gastar 50 anos tentando ouvir ETs de Alfa Centauro ou sair em busca de crânios de cristal místicos!

Só sei de uma coisa. É mais provável existir o Alf do que a Dinamarca vencer a Copa. Ô timinho chumbrega! Mas sempre que penso em países como a Dinamarca, algo me chama a atenção. As mudanças radicais dos costumes dos povos. Outro dia, os "povos do norte" (dinamarqueses, suecos, noruegueses) eram brutais. Vou dar um exemplo a partir do livro A sociedade feudal: "Diz-nos uma saga que um Islandês, que tinha feito campanhas no Ocidente, tinha a alcunha de 'homem das crianças' porque se recusava a empalá-las na ponta das lanças 'como era hábito entre os seus companheiros.'" Hoje em dia, a maior barbaridade da Islândia é a Björk. Os antigos suecos viraram social-democratas. Dá para comparar o rei Frederico IX, a rainha Margarida II e o príncipe Frederico com Harald Dente-Azul, Sven Barba-Bifurcada e Canuto? Ok, "outro dia" faz mais de mil anos. Mesmo assim, não é engraçado? A capacidade de transformação do homem é imensa.

Será mesmo? Algumas coisas não mudam. É um chavão. Mas quem disse que todo chavão é lorota? Olha, domingo passado rolou a maior quizumba em Durban. A polícia sentou o cacete nos seguranças de um estádio. Motivo? Tudo começou com um protesto dos seguranças. Eles disseram que os organizadores não pagaram o combinado. A polícia apareceu. No final, a baixaria que você já pode imaginar. Não sei se deram mesmo um calote no pessoal. O que sei é que não teria havido problema nenhum se o organizador fosse... Septímio Severo. O próprio. Dizem que antes de morrer, ele falou aos filhos: "Permanecei unidos, pagai aos soldados e desprezai todo o resto." Se os organizadores tivessem seguido o conselho do Septímio Severo, a porrada não teria comido solta. Também ignoraram um conselho do Maquiavel. Se tivessem lido O princípe, saberiam o seguinte:

Digo, pois, que as armas com as quais um príncipe defende o seu Estado, ou são suas próprias ou são mercenárias, ou auxiliares ou mistas. As mercenárias e as auxiliares são inúteis e perigosas e, se alguém tem o seu Estado apoiado nas tropas mercenárias, jamais estará firme e seguro, porque elas são desunidas, ambiciosas, indisciplinadas, infiéis; galhardas entre os amigos, vis entre os inimigos; não têm temor a Deus e não têm fé nos homens, e tanto se adia a ruína, quanto se transfere o assalto; na paz se é espoliado por elas, na guerra, pelos inimigos. A razão disto é que elas não têm outro amor nem outra razão que as mantenha em campo, a não ser um pouco de soldo, o qual não é suficiente para fazer com que queiram morrer por ti.

Ao longo do capítulo, há um montão de exemplos históricos. Nas novas edições, o exemplo da Copa do Mundo de 2010 poderia entrar. Se bem que o Maquiavel não está com a bola toda. Pelo menos em matéria de futebol. Não faltam estrangeiros que defendem muito bem os times em que jogam. Não há equipes cujo o time titular é composto só por estrangeiro, e mesmo assim ganham tudo? Então pronto.

Sunday, June 13, 2010

Copa do mundo! (2)

Hoje foi uma beleza. Três jogos. E ainda teve F-1. Quero dizer, dois jogos. Argélia x Eslovênia foi uma imitação ruim de futebol. E olha que Gana x Sérvia não foi muito agradável. Mas Alemanha x Austrália salvou o dia. A corrida foi animada. Quero dizer, na medida em que é possível uma corrida de F-1 ser animada hoje em dia. Pensando bem, o dia esportivo nem foi lá tanta beleza assim.

Vuvuzelas. Por causa do som que produzem, elas parecem transformar os estádios em imensos vespeiros. Fiquei pensando: "Ouvido, ouvido amigo, tem algo pior para acabar comigo?" O show da Shakira, pelo que me contaram. Creio com toda a minha fé, mais do que se tivesse ouvido. Mas aí lembrei de algumas missas que assisti. Força é mudar de opinião. Cantorias das partes paraguaias da missa (argh!) são muito, muito mais irritantes! Convém esclarecer o termo. Defino "partes paraguaias" as alterações dos trechos fixos (Kyrie, Glória, Sanctus, Agnus Dei). Vou dar um exemplo. Tem aquela versão paraíba do Sanctus, que neguinho canta frenético. Em termos de solenidade, até o hino do Santos F.C. ganha de goleada. Que bizarro! Que irritante! Por via das dúvidas, faço uns quatro ou cinco atos penitenciais por missa. Do contrário, como eu comungaria?

Se num parágrafo falei de futebol e no outro de religião, neste vou juntar os dois assuntos. É por causa daquela história de a FIFA proibir mensagens religiosas no campo. Sem comentários! Sem contar que a tal proibição é meio ambígua. O que será que a FIFA acha da cruz de São Jorge na bandeira inglesa? E a cruz na camisa da Sérvia? Lógico que ela não tem o direito de exigir uma besteira dessas! Agora, legal foi ver o Maradona se benzendo mil vezes. Igualzinho ao Chaves no episódio da casa da Bruxa do 71. Maradona, amigo do Fidel Castro&tutti quanti! O que dizer se a única manifestação religiosa mais explícita da Copa tiver sido a de um amiguinho de comunas? Tutto nel mondo è burla?

Saturday, June 12, 2010

Copa do mundo!

(Com exclamação no título mesmo.)

Várias amigas minhas adoram futebol. Eu também. Ninguém faz a mínima idéia de como se costura. Tem gente que nem sabe fritar um ovo. Esporte é bem mais legal.

Aprender a fritar um ovo ou ver Argentina x Nigéria? Nem preciso responder!

A gente tem estado empolgada. Vamos tentar assistir a alguns jogos juntas. Complica é o horário. Este mundo malvado nos obriga a desempenhar tarefas cotidianas enjoadas, logo nos horários dos jogos! Mas o caráter de uma pessoa é forjado pelas relações que ela tem com as circunstâncias (Goethe). Como somos pessoas super legais, vamos arrumar um jeito de assistir aos jogos. Pelo menos a alguns.

Legal ter Copa na África. Agora, admito que sou uma pessoa terrível. Terrível porque digo que se não fossem os brancos, não haveria Copa na África. Peguem só um mapa. A África do Sul está na região subsaariana. Nos atlas antigos, diziam que era a "África Negra". Quero dizer, abaixo do Saara só tem negão. Errado. Tem gente de olhinho azul também. E graças a essa gente, houve um país próspero chamado África do Sul.

Dizem que os brancos são gananciosos. Meu bem, ganância não tem cor. Mas a gente precisa admitir que a cobiça foi uma vantagem para negros e brancos. Aquele país não seria tão rico se não houvesse tanta gente disposta a explorar ouro e diamante. Preto, branco, chinês, indiano... Há também exploração de pessoas? Ok. Mas vamos esclarecer uma coisa. Foram os brancos que se preocuparam com a exploração de outros brancos. Não estou falando de apartheid. Me refiro ao séc. XIX. Era época dos ingleses imperialistas malvadões, quando aboliam escravidões. Era quando missionários se preocupavam com as condições de vida das pessoas. Até hoje é assim. As ditaduras africanas teriam algo a relatar nas longas páginas de história além de sangue e sofrimento? Já que falei dos missionários, vou citar os dados a respeito das religiões dos sul-africanos. São dados da CIA:

Zion Christian 11.1%, Pentecostal/Charismatic 8.2%, Catholic 7.1%, Methodist 6.8%, Dutch Reformed 6.7%, Anglican 3.8%, Muslim 1.5%, other Christian 36%, other 2.3%, unspecified 1.4%, none 15.1% (2001 census)

Onde estão mesmo as manifestações religiosas africanas?

E o apartheid? Começou por causa dos brancos? Começou. Agora, terminou por causa dos brancos também. Pressões vindas de dentro e fora da África. Houve muito mais pressão contra o apartheid dos países brancos-ricos-ocidentais do que dos países negros-pobres-africanos! Se dependesse do Zaire (hoje Congo) e do Zimbábue...

De todos os países da África subsaariana, adivinha qual foi o que mais prosperou? Logo o dos malvados racistas. Onde houve segregações raciais. Pergunta para a dona FIFA se ela escolheria um campeonato no Zimbábue, Angola ou Madagascar. Claro que tem um ou outro que prefere aventuras. É chato afirmar essas coisas. Mas é culpa minha ou deles?.

Por sinal, que tal ver negros vestidos com palha e se sacodindo sem parar? Se você acha que viu a África do Sul autêntica (canso de ouvir até amigas minhas dizendo isso), errou. África do Sul só existe como nação graças aos brancos. São minoria? Sim. Mas minoria decisiva. Agora, o ponto não é só esse. O que acontece é que todos os negros (ou pelo menos a vasta maioria) são destribalizados. Pois é. São tão autênticos quanto os bolivianos tocadores de flauta aqui do Largo da Carioca. Isso é bom ou ruim? É mais ou menos uma escolha entre viver ao lado do rei Shaka ou assoprar vuvuzelas em Soccer City. Que o digam os índios e negros brasileiros, que desfrutam das comodidades do capitalismo malvadão branco.

É um país maravilhoso? Dizem que 1/3 das mulheres já foi violentada. De cada quatro homens, um já estuprou alguém. Não estranhe o termo "alguém". De cada dez homens, um já foi violentado. Deve ser (no mínimo) interessante cruzar esses dados com informações sobre a cor/religião/região/nível econômico de criminosos e vítimas. Deve ter em algum site. Cerca de 1/4 do povo está desempregado. Segundo o Banco Mundial, 18,2% das pessoas entre 18 e 45 anos tinham AIDS em 2007. Também segundo o Banco Mundial, a inflação era de 10,8% em 2008. Sempre desconfio da exatidão de dados. Pelo menos servem para a gente ter uma idéia.

Quando digo essas coisas, sempre algum songomongo diz: "Você está defendendo a segregação racial!" Dá vontade de dizer: "Tanto quanto acho que você é inteligente." Isso quando não me olham com cara feia. Neguinho tira azeitonas de não sei qual empada! Se você diz que as companhias de comércio européias foram (uma das) responsáveis pela geração de riquezas da África do Sul, o songomongo conclui que você é racista. Não dá vontade de botar o cara para sentar num porco-espinho?

Copa na África? Ótimo. Só não forcem muito a barra.

Saturday, May 15, 2010

Masculino e feminino

Concordo com cada letra desse texto. (Só nunca tive atração por homem tímido e tal.)

Na ficção, uma das criaturas mais representativas da nossa época é a figura (a-bo-mi-ná-vel) do cozinheiro romântico. Bonito, temperamental, impulsivo, bem de vida, sofisticado, meio trintão, meio solteirão. Tempos atrás, essas qualidades eram indícios de bichice*. Hoje, são atributos de um homem cobiçável. Em alguns filmes, o cara é até rival de uma chefe (que vai ser a futura namorada dele). Pô! Raciocina comigo. Onde já se viu uma mulher se sentir atraída por um cara que se coloca na posição de *rival* dela? Isto non ecziste. Só as perturbadas é que sentiriam atração!**

Depois de assistir a três filmes desse tipo, dá vontade de virar sapata.

É nosso dever feminino e nossa salvação (re)ensinar macheza aos homens. É isso aí. Não é que vamos ser a partir de agora exemplos de macheza para eles. O negócio é a gente dar indicações na prática de como eles devem agir. Digo "indicações na prática" por causa das palavras do Ortega em Estudios sobre el amor:

El ideal, el diseño exaltado que del hombre tiene la mujer, actúa como un aparato de selección sobre la muchedumbre de los varones y destaca los que con él coinciden. He aquí precisamente la marcha de la historia, que es, de buena parte, la historia de los ideales masculinos inventados por la mujer. Así las damas de Provenza decidieron que el hombre debía ser prou e courtois. ¡Proeza y cortesía! Crearon el ideal del "caballero" que, si bien decaído e malparado, sigue aún informando la sociedad europea. (p.15)

Diríase que hay dentro del alma feminina un imaginario perfil, eo cual aplica sobre cada hombre que se aproxima. Y yo creo que es así: toda mujer lleva en su intimidad preformada una figura de varón, sólo que ella no suelle saber que lo lleva. El fuerte de la mujer no es saber sino sentir. Saber las cosas es tener sus conceptos y definiciones, y esto es obra del varón. La mujer no sabe, no se ha definido ese modelo de masculinidad, pero los entusiasmos y repulsas que siente en el trato de los hombres equivalen para ella al descubrimiento práctico de esa carga ideal que insospechada traía en su corazón. (p.21)

Dizem que repudiar a natureza é provocá-la à toa. Veja o caso dessas músicas no estilo um-tapinha-não-dói. Depois de tanto neguinho falar de tratar mulher com delicadeza e tal, agora ouvimos esse tipo de coisa (e outras bem piores). São uma ode pública à safadeza? Sim. Mas veja só um detalhe. Não deixam de ser também um baita de um pedido tosco para que o homem seja homem. Quando uma dessas piriguetes berra que homem tem que ter pegada/disposição, ela quer dizer o seguinte: "Se é para sair com alguém sensível, já tenho minhas amigas." Claro que ninguém (que seja normal) deseja namorar um búlgaro feroz não-cristianizado. Mas também ninguém quer um man without balls, para usar uma expressão de um amigo meu. O cara-legal-que-tem pegada é o equivalente dos tempos bárbaros ao proudhomme da Provença. A (óbvia) diferença é que a piriguete está bem longe de ser uma "mujer exigente, que no se contenta con la vulgar manufatura varonil, que exige raras calidades en el hombre" (p.22). Ela não exerce "el oficio peculiar de mujer", "su genuina colaboración en la historia."


As figuras do cozinheiro romântico e da piriguete demonstram que estamos bem longe de viver numa época de cultura feminina genuína***.


*Ou pode ser que o Seinfeld tenha me causado uma profunda impressão. Os fãs devem lembrar do episódio em que o Kramer desconfia da macheza do Seinfeld. Argumento principal: "Você é solteiro, bem-sucedido, continua magro depois dos trinta..."

**Atenção, atenção. Meninos e meninas não rivalizam. Onde houver rivalidade para valer, vamos ter homem sendo biba e mulher sendo jacaré.

***Um trecho do livro Da reviravolta dos valores, do M. Scheler:

Como a 'pudiquice' simula o valor incomensurável da vergonha legítima através do ressentimento, inversamente a vergonha legítima assim também é depreciada através do ressentimento, e isto tão mais intensamente em um corpo social onde o juízo da puta se torna função representativa da 'moral vigente'. A tipologia da puta difama a vergonha legítima da mulher verdadeira - que não é mesmo bela apenas na expressão, mas que envolve o belo secretamente, de modo consciente, enquanto algo valorativamente positivo - tomando-a como mero 'temor' por entregar sorrateiramente defeitos no corpo e na toilette. O que ela mesma possui enquanto disposição natural pouco preparada ou artificialmente reformada, vem a ser para o ressentimento um mero 'dado da educação e do hábito'. É interessante ver como esse ressentimento das putas do final do séc. XVIII, especialmente na França, não determinada apenas o juízo universal da opinião dominante, senão também inspira as teorias dos moralistas e filósofos."

O que isso tem a ver com "cultura feminina"? Tudo! Só é possível haver tantas piriguetes onde a "tipologia da puta" for vigente. Se a vergonha feminina for encarada como joguinho de cena ou hipocrisia (como em Cosi fan tutte, maravilhoso reflexo do espírito do séc. XVIII), o tipo comum feminino vai ser cada vez mais o da "piriguete". Isso vai ser cada vez mais valorizado. Fulana ou beltrana vai achar bem legal dizer (ainda por cima em público!) que "entre quatro paredes vale tudo", que é "dama na sociedade e puta na cama" e tal. O homem vai se entusiasmar pelo que há de mais vulgar na mulher. Já ela vai fazer o possível para satisfazer esse entusiasmo. Vai andar de roupa justa. Vai enviar fotos pelada por e-mail. Vai achar honesto rebolar feito uma aloprada na tv. E assim por diante. Lógico que a vigência da tipologia da puta e a cultura feminina genuína são incompatíveis entre si. Nesse aspecto, o surgimento do "cozinheiro romântico" se torna a reação caricatural a esse estado de espírito. Nossa época é masculinizada até não poder mais.

Thursday, May 13, 2010

Expressão bizarra

Antes de dormir, fui dar uma olhada no G1. Pra quê? Topo com a seguinte notícia: "Fiocruz lança mapa com dados sobre injustiça ambiental e saúde no Brasil". Mas hein? Eu já tinha ouvido falar em "crime ambiental". Injustiça ambiental é novidade para mim. Mesmo cheia de sono, aquela expressão bizarra me obrigou a uma rápida pesquisada no Google. Adivinha onde acabei parando? Site do PSTU (notícia de 2003). O título da notícia é: Universidade discute conceito de 'injustiça ambiental'. Faço questão de citar toda a notícia:

Começa a ganhar força nos meios acadêmicos e tribunais o conceito de “injustiça ambiental”, segundo o qual os efeitos nocivos de um desenvolvimento que desconsidera o meio ambiente são divididos de forma desigual entre ricos e pobres. É por isso que empreendimentos de mineração, redes elétricas, barragens e depósitos de lixo nunca ficam próximos de um centro financeiro ou de um bairro de classe média, explica um dos defensores desta idéia, o professor da UFRJ Henri Acselrad. A lógica do capitalismo divide cidades e regiões, bem como os riscos a que suas populações estão expostas, cada vez mais, segregando as classes sociais pobres.

O movimento contra a injustiça ambiental foi iniciado pela população negra norte-americana vítima de contaminação pelo lixo químico e pode constituir-se num elemento de mobilização da comunidade acadêmica, despertando-a contra essas tragédias anunciadas, a exemplo das enchentes. No Brasil, as enchentes são um dos focos do movimento, ao lado da preocupação com áreas de grilagem de terras e extração predatória feita por madeireiras e mineradoras.

O nível de erros e maluquices nessa notícia vai além da minha capacidade sonolenta atual de análise. Em menos de dez anos, essas idéias aloprados já se tornaram política pública. Ê laiá.


PS: Encontrei um site chamado Racismo Ambiental. Com a palavra, os editores do site: “Chamamos de Racismo Ambiental às injustiças sociais e ambientais que recaem de forma implacável sobre grupos étnicos vulnerabilizados e outras comunidades, discriminadas por sua origem ou cor”. "Injustiça ambiental", "racismo ambiental". Eu que não vou perder tempo analisando essa budega. Quero é ir para minha cama.