Wednesday, December 30, 2009

Mongolian show

Deus, como gosto da Internet. Como o Youtube é legal. Teria outro jeito de ouvir um show de músicos mongóis?



Legal. E não estou zoando. Há dois anos, vira e mexe volto a procurar esse tipo de coisa no Youtube. Não costumam renovar os vídeos. Uma pena.

Disparado, o mais interessante é a estranha técnica vocal. Não sei se existe um termo equivalente em português para throat singing. O que sei é que existem vários estilos. O do vídeo a seguir é o khoomei.



(Parece que o tema das músicas é a natureza. O próprio som tenta imitar a natureza, bem estilizada.)

O legal de ver é que só assim dá para acreditar são os caras mesmo que fazem esses sons, com o instrumento só servindo de suporte!

15 comments:

Mr. Almost said...

Você e "ele" têm razão: "Não existe no mundo assunto desprovido de interesse. O que pode haver é pessoa que se não interesse."

Gostei de saber do "throat singing"... Não me parece ser propriamente um estilo, mas uma representação humana de "vozes" de animais do quotidiano mongol, do ar, do vento.

A internet é mesmo boa! Sem ela, teria outro jeito de eu ler você e de comentar? Legal.

(E também não estou zoando. rsss...)

Βδελυκλέων said...

Noto que a Espectadora tem uma especial predileção por bárbaros, de címbrios à música mongol...

Mas o segundo vídeo é muito melhor do que o primeiro. Esse primeiro é muito ocidentalizado, com coisas orientalíssimas como arpejos e progressões harmônicas. O segundo é a música oriental em seu estado puro.

R. B. Canônico said...

Gengis Khan escutava essas músicas?

Na verdade, gostaria de saber qual a origem dessa música.logerins

Anonymous said...

Muito legal, não me canso de ouvir o segundo vídeo.
F.R.

Tanja said...

Bdely, eu nunca tinha pensado nisso. Eu tinha que escrever: "Queda que as mulheres têm pelos bárbaros". :-)

(ADORO as roupas desse pessoal. Você não faz idéia!)

Agora, você pegou o espírito da coisa. Abri com aquele vídeo porque era mais "palatável" (ocidentalizado) a quem nunca tinha ouvido esse tipo de música. É como ouvir certas músicas russas, cujo exotismo (mesmo forte) não é "estrutural". Serve apenas para torná-la mais interesse aos nossos ouvidos (ocidentais). Mesmo lá nos comentários do Youtube, alguém chegou a dizer que o Mongolian Show era música mongol diluída. Produto para turistas. O que não quer dizer que seja ruim só por isso. Olha essa música:

http://www.youtube.com/watch?v=uDhCerG79wM

Eu ia colocar também um outro vídeo. Só não botei porque parecia ainda mais "diluído". Dá para imaginar tranqüilo uma transcrição para guitarra. (Tem uma parte em que o sujeito canta fino. Deve ser um trecho mais sentimental. :-))

http://www.youtube.com/watch?v=HwANedEkqaY

Agora, quando soa mesmo esquisito, é mais autêntico? :-) Compara só esses vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=TVyyhHFKI8E
http://www.youtube.com/watch?v=DY1pcEtHI_w
http://www.youtube.com/watch?v=VTCJ5hedcVA

Do alto da minha alta erudição sobre música da República de Tuva, prefiro não opinar. :-)

Tanja said...

(Ficou esquisito isso "do alto da minha alta". Agora já era. :-))

Ô Mr. Almost, as músicas são bem mais legais que meus posts! :-D

Olha, Canônico, nem faço idéia. Dizem que a tradição é bem antiga. Parece também que essa música tem (tinha) alguma relação como xamanismo. (O "logerins" foi o código do blogger? :-))

Tanja said...

G. Khan ouvindo essa música? Se bobear, ele até cantava! Isso quando ele não estava ocupado aniquilando os povos.

(Não me pergunte o motivo, mas me veio à cabeça a "Pirate Jenny", do K. Weill.)

Βδελυκλέων said...

Pô, mas turista na Mongólia merece ser adulado, porque só de ir para lá é uma mostra de um tipo de heroísmo...

Mas nao, evidentemente uma música ocidentalizada não é por si só ruim. Aquele "quarteto de cordas" que você mostrou é bem bonitinho. Só que, via de regra, eu tendo a achar, mesmo instintivamente, o mais "pitoresco", melhor. Eu tenho aqui um CD duplo do Ravi Shankar, no primeiro ele toca as ragas tradicionais da música indiana, no segundo ele toca as composições ocidentais que ele fez. O primeiro é tão melhor do que o segundo, as obras como o concerto de cítara são tão chatas, tão redondinhas, não me agradam de todo.

Acho que é muito porque língua é como uma linguagem, tem aquela que você aprende no berço, e que torna, depois de um tempo sua "baliza" para o mundo. Então esses "crossover" acabam sendo meio como uma pessoa que falando originalmente tuviniano (eu chequei, hehe) aprende mais tarde português, ele pode vir a se exprimir bem nessa língua, mas sempre vai ser menos fluente do que na sua língua mãe. Acontece o mesmo com outros artistas assim: Piazzolla, Paul McCartney (embora no caso eu não goste de nada dele, mas sua música "clássica' é vergohosa).

Bom, de qualquer forma obrigado pelos vídeos, são sensacionais. Lembro de travar conhecimento com esse estilo num Lonely Planet que passou na TV há uns 10 anos e depois ele era cantado quando você escolhia os mongóis no Age of Empires 2. Nem fazia idéia de que o youtube tinha esse vastíssimo acervo da música tuvininana... Sensacional.

Mr. Almost said...

Tanja,

Não concordo contigo.

Você e os seus posts que tocam música é que são tão "legais" que fariam inveja ao Miguel Reale.

Bom Ano de barbáries...

Mr. Almost said...

Tanja?

Vim te avisar: o teu blog está a ficar com as letras roxas! Que aconteceu, hein?

Mr. Almost said...

Vou ser (excepcionalmente) sincero com você:

Tenho a impressão que meio mundo tem medo de ti,

mas eu não.

Até gosto.

Tanja Krämer said...

Aqui vejo tudo ok, Mr. Almost!

Mas... Medo de mim? Olha, se isso se refere a me enfrentar no Street Fighter 2 ou Super Mario Kart 64, tem razão. Sem querer me vangloriar, tem que jogar muito para me vencer. E olha que ando destreinada. :-)

Mr. Almost said...

Medo, sim: baixam os olhos, esfregam as mãos de nervosismo e dizem com a voz embargada «as cariocas são muito perigosas».

Aceita um empate técnico no game?

sorinf.hicos said...

Mongolia have a grand culture.
In Portugal, at Lisboa, I rediscover my mongol origins.
Best regards for my portuges friends.

Sorin Nicolae Daniel Forminte
Campulung Moldovenesc, Suceava, Romania

sorinf.hicos said...

If you dont trust that the mongolians have a grand culture, plese to study more.
You can acces on Internet more video materials about mongolian arts, about mongolian grand culture and the must important thing about GRAND MONGOLIAN HISTORY.
Join.....