Sunday, November 22, 2009

Gari aposentado

O post do Pedro me fez lembrar de uma passagem do livro Professor e universidade nos Estados Unidos, de Jacques Barzun:

Em outra ocasião, sentado num bonde junto de um chofer negro de meia-idade, tive a grata experiência de encontrar nele um excelente crítico shakespeariano. O homem estava lendo um exemplar dos Sonetos e, notando que eu também levava livros, pediu licença para saber da minha opinião a respeito de um verso que com freqüência o embaraçava. "Não lhe parece", disse ele, "que, no Soneto 23, o verso 'O, let my books be then the eloquence...' (...) deve ser 'O, let my looks...' [aspectos]?" Concordei e daí por diante passamos a conversar animadamente sobre nosso autor. (p.81)


Não importa se a interpretação foi boa ou não. O negócio é que o J. Barzun encontrou por acaso um po-pu-lar que gostava de Shakespeare. No Brasil, ele encontrá um gari (quero dizer, operador de limpeza urbana) PhD.

E olha que já tivemos um gari aposentado bastante culto.

4 comments:

Sonhador said...

Interessante o teu blog, obrigado por partilhares connosco, beijo

Halley

Cláudio said...

Mas não seria essa postura do chofer uma manifestação de "educação"?

Tanja Krämer said...

Oi, Cláudio!

Não entendi bem a sua pergunta.

Igor said...

Ah, pensei que nessa conversa sobre limpeza urbana ninguém lembraria do GC. Props, Tanja.