Thursday, October 22, 2009

Menino passarinho acha que vivemos na "era da transparência"

Foi o que disse um tal de Flávio Castro, segundo o Comunique-se.

“A crise financeira aumentou a pressão para uma clareza nas empresas. Essa é a era da transparência”, declarou o jornalista Flávio Castro, especialista em gerenciamento de crise e reputação Castro, durante o evento "Efeito Obama", em São Paulo. Ele mencionou o resultado de pesquisa publicada pelo The Economist e realizada junto a executivos de grandes empresas. (A redação não é culpa minha.)


Você consegue entender o que ele quis dizer com "pressão para uma clareza"? Se ela "aumentou", significa que já havia? Mas quem pressiona/vem pressionando? (Ah, essas atribuições genéricas...) E de que crise estamos falando mesmo? Para mim, esse F. Castro está dizendo "blábláblábláblá" e ganhando prestígio com isso. Afinal, deve ser bonito ser conhecido como "especialista em gerenciamento de crise e reputação". Sem contar essa história de vivermos numa "era de transparência". Como assim? Como pode haver tanta transparência com tantas fraudes? Ou será que corrupção governamental não conta? Se houvesse tantas pressões por transparência (o jornalista acha que a gente é trouxa), por acaso o Lula continuaria com a popularidade que tem?

Na menos pior das hipóteses, o Flávio Castro é o Menino Passarinho da música do Luiz Vieira.

1 comment:

trombone com vara said...

É mais um desses mercadores de vazio. São comerciantes que estranhamente têm pudor em se assumir como comerciantes e se travestem de intelectuais. Conheço vários na PUC fazendo sociologia. Vendem um otimismo simplório, tentam nos fazer crer "no melhor dos mundos". Pensam ser modernos, são medievais.