Monday, August 11, 2008

Outras variedades

A primeira vez que ouvi falar em Protógenes foi durante um almoço. Pensei: "Acho que estão fazendo confusão com o Protágoras. " Bateu um leve otimismo com o Brasil. O que é pior, nego fazer confusão com nomes de diálogos do Platão ou nem saber direito que ele existiu? Fora que nem sempre escuto alguém conversando sobre Platão por aí. Transcorridos 30 segundos, começaram a falar em "delegado", "corrupção" e "Lula". O horror, o horror.

###

Mais tosco que isso, só um debate que rolou na oitava série. Nossa professora de história nos dividiu em pró-MST em Eldourado dos Carajás e contra. Sei lá em qual lado eu estava. Muito menos me lembro como foi a discussão. Só sei que não suportava aquela conversa.

###

Por falar na oitava série, uma amiga na época estava toda enrolada para namorar. Ela gostava de um carinha. Só que os dois eram tímidos demais. Quero dizer, eram tímidos para namorar. Quando o garoto chegava perto, minha amiga saía correndo para o banheiro. Isso nas raras vezes que ele chegava perto. Já havia acontecido até de os amigos dele o arrastarem pelo colégio para que ficasse perto da minha amiga! Impressionante. Os dois ficaram nessa maluquice por uns dois bimestres.

Um dia, as duas oitavas passaram a ter algumas aulas de português juntas. Ele, a 801. Nós, a 802, ou "futuros-marginais-e/ou-funcionários-públicos. Eu e ela sentávamos uma ao lado da outra. Quando as turmas se juntavam, eu tinha que sair do meu lugar para que os dois ficassem juntos. Pelo menos eles começaram a conversar direito a partir daí. Só tinha uma certa esquisitice. No recreio, quando eles se encontravam na sala dele, minha amiga gostava de pintar a unha dele. O cara sempre topava. Não é esquisito? Sei lá se o cara já era um metrossexual na época. Claro que alguém pode pensar também: "Olha, o cara era o maior viadão! Por isso que ficava cheio de coisa para falar com a garota!" Pois é, estranhei também. Talvez fosse mesmo. Mas acho que não. Aquilo parecia mais um jeito estranho que eles encontraram para quebrar o gelo. Às vezes dá certo bolar uma doideira para quebrar o gelo. Você de repente diz uma maluquice para a pessoa e pronto! A coisa passa a fluir. É mais ou menos assim que faz uma outra amiga minha. Se ela não conhece a pessoa, ela diz assim: "Vamos fingir que a gente se conhece faz tempo." Aí eles começam a conversar como se um tivesse participado dos eventos da vida do outro. Isso sim é maluco. Mais maluco ainda é que dá certo várias vezes. Voltando aos namorados. Já que os dois eram tímidos, toparam quebrar o gelo de uma forma diferente. Era também uma desculpa para ficarem se tocando.

Isso tudo pode parecer coisa do arco da velha. Parece possível no Rio de Janeiro, 1996? Eu mesma na época achava essa história meio babaca. Mas não, não era. Pensando agora, até que foi bastante bonitinho.

###

Mas então fui me encontrar com um amigo nesse domingo. Eu só queria ficar em casa. Mas ele disse tanto que precisava me encontrar... Fui. Conversa vai, conversa vem, ele me diz assim: "Olha, tenho um presentão pra você!" Sou otimista. Fiquei crente que era mesmo um negócio bem legal. Vai que era um presente de aniversário atrasado? Adivinha o que ele me deu? Uma maçaroca de propaganda eleitoral! A tia dele vai concorrer. Pior, pelo PSB. Esse partido comuna está apoiando aquela comuna do cabelo horrendo. Jandira "samambaia-abortista-comunista" Feghali. O *menos* pior é que a tia dele nem desconfia o que seja comunismo. Nem ele.

Vou repetir. O cara me encheu o saco para eu sair de casa, dizendo que tinha um presente para me dar. Qual? Um quinquilhão de propaganda eleitoral. É mole?

Como sou escrota demais, me vinguei jogando tudo na terceira lixeira que vi. Se fosse na primeira, ele podia ter visto.

4 comments:

Naej Hcer said...

sumiu garota lesco lesco...rs

Tanja Krämer said...

Depende do referencial. =)

E aí, tem assistido muito dvd do Chaves? :p

Anonymous said...

Acho q sei quem foi q deu a propaganda.. ;) E se ele ler o q vc fez? rsrsrs

bjs!!

Margarida

Tanja Krämer said...

Deve ficar puto, sei lá. =)