Monday, February 25, 2008

Arabia felix

Aqui uns vídeos de uns muçulmanos dizendo coisas como: "Se o homem quiser bater na mulher para educá-la, ele não deve fazê-lo na frente das crianças... Ele deve evitar o rosto e outras áreas sensíveis." Um outro, dum cara com voz de maluco: "Não devemos ficar com vergonha diante das nações do mundo, que ainda estão numa fase de ignorância, e não aceitam que as surras (nas mulheres, lógico!) sejam parte de nossa lei religiosa." Ignorância=não aceitar lei religiosa=não dar surras na mulher. E de mais um muçulmano: "O Profeta Maomé disse: 'Se um homem pede à mulher que atenda aos seus desejos, ela deve aceitar, mesmo que esteja ao fogão' (!)... Mesmo que ela esteja cozinhando, ela deve atendê-lo." Essas coisas passam na TV. Dá para imaginar um monte de Homer Simpson de turbante assistindo (tomando bebida não-alcoólica mas que também dá o maior barato) e pensando: "Al-Lalalazim disse isso? Maomé também? Vou bater na minha mulher, em nome do Clemente e Misericordioso!"

(Mudando um pouquinho, alguém se lembra do Farfour? Aquele personagem que era cópia do Mickey? Que ensinava as criancinhas que judeus e os EUA eram malvados, que a glória da nação islâmica voltará, tranqueiras do tipo? Então, parece que o mataram (snif). Quem? Um malvado soldado israelense! Foi o que passou na cabeça dos produtores para cancelar o programa. Tem um vídeo dele aqui (não de ele sendo assassinado (pena); é um outro). Taí uma coisa que sempre me faz lembrar o que disse Jesus Cristo uma vez: "Mas, se alguém fizer cair em pecado um destes pequenos que crêem em mim, melhor fora que lhe atassem ao pescoço a mó de um moinho e o lançassem no fundo do mar.")

É no Ocidente onde somos oprimidas? Lógico! Eu até poderia escrever essas coisas sem o menor problema em [escolha o país muçulmano da sua preferência]. Quanta opressão eu sofro nesse país!

Para não dizer que as mulheres são sempre perseguidas, tudo é uma maravilha se:

a) fizerem parte de um grupo como o Jaish al Mahdi, no Iraque, para dar uns tiros em mulheres sunistas,

b) ou imitar a Ghazwa Farahat e fazer política no Hammas (como outras fazem em outros países),

o que, no final, parece ser a mesma coisa...

2 comments:

Evelyn Mayer de Almeida said...

Caraca =)

Essas bizarrices do mundo árabe realmente nos surpreendem a cada dia... Fala sério...

Mas a mulherada com aquelas armas nas mãos foi o que mais me assutou...

Naej Hcer said...

voltou??hehe e ai,ainda se lembra de mim ??? hihi bjsss